Artigos

Grupo Etnográfico da Região da Lousã
Folclore na Lousã

Grupos Etnográficos, Tradições e Atividades no Concelho

  • Beira Litoral (Gândara, Bairrada e Mondego)
  • Distrito: Coimbra
  • Concelho: Lousã
Grupo Etnográfico da Região da Lousã

O Grupo Etnográfico da Região da Lousã foi fundado em 2004. Tem como principais objetivos recolher, preservar e reviver as tradições afetas à etnografia de toda a região da Serra da Lousã. Relembra-as a quem ainda as viveu,transmite-as às gerações mais novas, dá-lhes a conhecer toda a riqueza desses valores culturais do passado, na tentativa de sensibilizar as camadas mais jovens da comunidade para a continuidade dos seus objetivos.

O Grupo Etnográfico da Região da Lousã reporta as suas atividades a finais do século XIX e princípio do século XX. Destaque para a participação em festas de folclore, animação das Aldeias de Xisto (recriações tradicionais de descamisadas, magustos, apanha da azeitona, casamentos, matanças do porco e festas das aldeias).

Em várias localidades do concelho apresenta cânticos do Ciclo do Natal, Reis e Janeiras, faz recriações do Carnaval e do Ciclo da Quaresma “Cantando às Almas”. Dele faz parte o grupo de Concertinas Cordas e Cantares do GERL. Participa nas marchas de S. João, em mostras e feiras e gastronomia e tem a Escola de Instrumentos Tradicionais da Serra da Lousã.

Grupo Etnográfico da Região da Lousã

Grupo Etnográfico da Região da Lousã

É membro aderente da Federação do Folclore Português.

Sociedade Filarmónica Lousanense
Filarmónicas da Lousã

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

Sociedade Filarmónica Lousanense

Na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Mestrado em Estudos Artísticos, Manuel Bernardo dos Santos Neto, apresentou em 2009 a dissertação de mestrado A Sociedade Filarmónica Lousanense. Contributo para a sua História entre 1853 e a implantação da República.

Da Sociedade Filarmónica Lousanense, “existe um historial de 1972 (aquando das comemorações das Bodas de diamante em relação à data oficial da fundação da Filarmónica – 1897). Este pequeno livro de 39 páginas intitulado “A Filarmónica Lousanense e a Lousã”, da autoria de Eugénio de Lemos, debruça-se essencialmente sobre o percurso da Filarmónica a partir de 1897 (fazendo apenas algumas referências ao período anterior) e, tal como historiais de outras filarmónicas, faz grande parte da sua explanação com base em testemunhos orais (ou se tem documentos escritos, a sua grande maioria, não os revela).” (Manuel Neto)

Embora existam documentos irrefutáveis e registos na imprensa local que comprovam a existência da filarmónica lousanense ainda nos anos 50 do século XIX (1853), a Sociedade Filarmónica Lousanense (SFL) foi oficialmente fundada em 16 de agosto de 1897. Foi contratado Eduardo Secades, de nacionalidade espanhola, residente no Porto, para regente da banda. Como Eduardo Secades não agradou, em 22 de julho de 1898 foi convidado José Augusto do Rego a assumir a regência, cargo que iria exercer até 1906.

Com o apoio da autarquia e do empenho dos seus dirigentes e associados, a SFL conseguiu, após 37 anos de luta, alcançar um objetivo bastante ambicioso que era a construção de instalações próprias, inauguradas a 4 de julho de 1934, entretanto já modernizadas e ampliadas. Detentora de um longo historial, a SFL é uma das coletividades mais reputadas da região Centro, granjeando prestígio com as muitas atuações e concertos que realiza anualmente em diversos pontos do país. Apresentou-se em festivais anuais realizados em Lisboa pelo INATEL e participou em concursos nacionais e regionais de bandas civis e em vários acontecimentos da vida da Lousã.

A nível internacional, atuou em Espanha (Ciudad Rodrigo), na vila francesa de Prades, vila geminada com a Lousã, em 1989, 1991 e 1997. Com uma história repleta de músicos e maestros dedicados à causa associativa, a coletividade cresceu e afirmou-se sendo, simultaneamente, uma das principais instituições de ensino da música no concelho, com a sua escola de música. Em 2002, gravou música para um CD que, juntamente com outras bandas filarmónicas, integra a 3ª Série das Melhores Bandas Filarmónicas da Região. Além da banda filarmónica, a SFL conta também com o Coro Misto e com o grupo de Danças de Salão.

Banda da SFL

Sociedade Filarmónica Lousanense

Sociedade Filarmónica Lousanense