Artigos

Igreja matriz de Boliqueime
Órgãos do concelho de Loulé

De acordo com as informações disponíveis, apenas existe no Concelho um órgão de tubos.

Igreja de Boliqueime

Igreja matriz de Boliqueime

Igreja Matriz de Boliqueime

O templo primitivo localizava-se na antiga povoação de Boliqueime, hoje designada por “Povo Velho”. No início do século XVI seria apenas uma ermida. Após a elevação a sede de freguesia, provavelmente durante a década de quarenta do século XVI, deu-se a reconstrução do templo, que passou a ter três naves. Foi destruído pelo terramoto de 1755. Julga-se que, logo no ano seguinte, foi começada a construção da nova igreja matriz. Em 1759, o novo templo estava concluído, tendo-se colocado esta data no fecho do portal principal. Nos anos imediatos à conclusão da igreja, a Confraria da Nossa Senhora das Dores mandou revestir de talha a capela lateral que lhe foi cedida na nave do templo. No retábulo adotou-se o formulário rococó.

A Igreja Paroquial de São Sebastião de Boliqueime possui um órgão histórico de tipo ibérico, positivo de armário, da autoria de António Xavier Machado e Cerveira, opus 24, construído no ano de 1789. Foi restaurado em 1990, a expensas da Junta de Freguesia de Boliqueime.

Órgão de armário com portadas abertas

Órgão da Igreja de Boliqueime

Órgão da Igreja de Boliqueime

Em 2020, 13ª Edição do Festival de Órgão Algarve ’20, organização da Associação Música XXI, decorreu em igrejas de Faro (, e Igreja do Carmo), Portimão (Igreja Matriz), Loulé (Igreja Paroquial de Boliqueime) e Tavira (Igreja de Santiago).