Igreja Matriz de Vagos
Órgãos de tubos do concelho de Vagos

De acordo com as informações de que dispomos, os órgãos de tubos existentes no Concelho são os seguintes:

Igreja Paroquial de São Pedro de Calvão

Igreja Paroquial de São Pedro de Calvão

Igreja Paroquial de São Pedro de Calvão

Igreja Matriz de Vagos

Igreja Matriz de Vagos

Igreja Matriz de Vagos

A Igreja Paroquial de São Tiago de Calão possui, no coro alto, um órgão moderno Georges Heintz, datado de 2005, de dois teclados manuais e pedaleira, com acoplamentos. Em 2007, esteve inserido, juntamente com o órgão histórico da Misericórdia de Aveiro, na audição da obra integral de Dietrich Buxtehude.

FOI NOTÍCIA

Órgão de tubos da Igreja Matriz de Vagos

Inauguração do novo órgão de tubos

A 17 de fevereiro de 2005, o Portal d’Aveiro noticiava:

Vai decorrer, no próximo dia 20 de Fevereiro [ 2005 ], a inauguração do órgão de tubos da Igreja Matriz de Vagos. Este evento terá lugar neste templo, às 15 horas, com a celebração da Missa solene e bênção do novo instrumento litúrgico e, cerca de uma hora depois, o concerto inaugural, a cargo do organista alemão Franz Josef Stoiber.

Trata-se de um órgão novo, construído em carvalho maciço. Inclui 2 manuais e pedaleira, e 19+1 registos, o que eleva o número de tubos a um total de 1086. O registo de palheta, o trompete 8’, pode ser tocado tanto no grande órgão como na pedaleira. Outra particularidade é o registo Voix Céleste, com o seu timbre muito angelical.

Este órgão, cujo preço ultrapassa os 180 mil euros, resulta do esforço perseverante e do empenho de um grupo de jovens – o Coral Litúrgico de S. Tiago de Vagos -, que teve, para este propósito, que se constituir associação, sem fins lucrativos.

Igreja Paroquial de São Salvador do Covão do Lobo
Igreja Paroquial de Covão do Lobo

Igreja Paroquial de Covão do Lobo

A 16 de setembro de 2009, o Correio do Vouga noticiava:

O órgão de tubos da Igreja de Covão do Lobo foi restaurado e já está ao serviço da liturgia e da cultura. O P.e Paulo Cruz liderou o restauro. Não foi tarefa fácil içar para o coro da igreja de Covão do Lobo o órgão de tubos restaurado. Ocupou toda uma manhã de agosto, implicou a montagem de andaimes e de uma grua no interior da igreja paroquial, exigiu a força de mais de uma dezena de pessoas, sob orientação do P.e Paulo Cruz, que é natural de Covão do Lobo, e com o acompanhamento do P.e Carlos Shimura, pároco.

“O órgão da igreja de Covão do Lobo – diz o P.e Paulo Cruz – não tem grande valor artístico. O material de que era feito era muito fraco”. Mas tem valor histórico e terá valor cultural e litúrgico para Covão do Lobo.

Segundo o P.e Paulo Cruz, pároco da Barra e da Costa Nova, que tem dedicado parte da sua actividade à música litúrgica, nomeadamente através da Edmusa (Escola Diocesana de Música Sacra) e da promoção do restauro de órgãos antigos, o órgão será do séc. XVIII, no entanto, “não há qualquer referência ao instrumento musical nos registos de contabilidade da paróquia dessa época, que existem”.

O órgão funcionou até meados do século passado. Refere o P.e Paulo Cruz que diversos habitantes de Covão do Lobo se lembram de terem dado ao fole quando eram novos. É o caso do seu pai. Nessa altura, a música saía graças ao esforço manual. Agora os foles são enchidos por motor elétrico.

A reparação deste instrumento, que durante restauro da igreja paroquial foi removido e guardado na residência paroquial de Covão do Lobo, onde durante anos acumulou pó, esteve a cargo da Oficina e Escola de Organaria de Esmoriz, do casal Pedro e Beathe Guimarães. Mas é justo dizer que o P.e Paulo Cruz a ele dedicou as folgas semanais dos últimos anos, trabalhando nas oficinas de Esmoriz. Já pela pintura, depois de colocado o órgão no local definitivo, foi responsável Luís Ferreira, artista de Tomar que recentemente restaurou a azulejaria da antiga igreja das Carmelitas de Aveiro.

Para quando o restauro do órgão da ?

O P.e Paulo Cruz dotou as suas paróquias da Barra e da Costa Nova, no arciprestado de Ílhavo, de órgãos de tubos e serviu de intermediário para que outras paróquias, como Calvão e Albergaria conseguissem igualmente equipar as igrejas paroquiais com este instrumento que dá outra dignidade à música litúrgica.

Os instrumentos provêm do centro da Europa (Holanda, Alemanha…), geralmente de paróquias protestantes, onde há igrejas a serem vendidas por já não terem fiéis há muitos anos. De vez em quando, há bons órgãos de tubos a preços acessíveis, na ordem dos poucos milhares de euros.

O grande sonho do P.e Paulo Cruz passa, no entanto, pela recuperação do órgão da de Aveiro, desejo que Domingos Peixoto, outro colaborador da Edmusa, também já expressou publicamente. “Talvez consigamos em 2013”, afirma P.e Paulo. “É o ano do jubileu da restauração da Diocese”.

Jorge Pires Ferreira

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *