Rancho Folclórico da Casa do Povo de Vilarandelo, Valpaços
Folclore em Valpaços

Tradições, grupos etnográficos e atividades no Concelho

  • Trás-os-Montes e Alto Douro (Trás-os-Montes)
  • Distrito: Vila Real
  • Concelho: Valpaços

02 grupos

  • Rancho Folclórico de Santa Valha
  • Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa do Povo de Vilarandelo
Rancho Folclórico de Santa Valha

Nascido em 2002, o Rancho Folclórico de Santa Valha resultou de uma conversa de café entre vários amigos, que consideraram importante existir na aldeia um grupo de folclore para representar as tradições da sua terra e mantivesse os jovens ocupados com uma atividade cultural. Logo começou com intensas pesquisas de cantigas e bailados para o seu repertório e que teve a sua primeira atuação na romaria anual da sua terra, em honra de São Caetano. Porém, só em 30 de março de 2005 foi constituído oficialmente como coletividade, por Escritura Pública lavrada em Cartório Notarial.

O elenco é constituído por dois grupos ou setores: o grupo de cantadores e tocadores de instrumentos típicos como: concertina, acordeão, viola, cavaquinho, bombo, pandeireta, reque-reque e ferrinhos, entre outros: e o belo e brilhante grupo de dançarinos, constituído na sua totalidade por jovens.

Os dois grupos vestem os trajes típicos dos lavradores da região, composto de blusas e saias de chita e riscado de cores alegres, lenços na cabeça e aventais para as mulheres; para os homens: calças de cotim e camisas de riscado, chapéus pretos e calçam todos socos ou botas ou bailam/dançam descalços.

Os dançarinos dançam modas tradicionais de Valha, ao som de instrumentos e vozes dos tocadores e cantadeiras, tais como: Margarida Moleira, Rapazes à frente, Verde-gaio, Vira-cruzado; Ó Rita arredonda a saia, Saia-velhinha, Lavadeiras e tantas outras.

Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa do Povo de Vilarandelo

O Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa do Povo de Vilarandelo foi fundado em 1966, por iniciativa de uma pessoa ímpar na sua dedicação às gentes da Terra – a Menina Alcininha.

Tem procurado ser fiel representante do Folclore da Terra Fria do Nordeste Transmontano.

O Rancho tem levado o nome de Vilarandelo a todo o país e estrangeiro.

São seus cantares e danças: Cantar das Segadas (enquanto vão segando, os trabalhadores vão cantando e vão bebendo o vinho pela cabaça que o patrão não esquece); malhadas; linda morena e trigueirinha (canções que os trabalhadores do campo cantavam quando vinham do trabalho); ó luar, deita o luar; li-lá-ré; bendito (cantar religioso, que era cantado do Natal ao Reis); cidadão ao meio murinheira, passeado e carvalhesa (danças de gaitas de foles de dias de festa muito especiais, ex. o dia de S. Estêvão em Travanca); malhão das imbigadas.

RFCPV

Rancho Folclórico da Casa do Povo de Vilarandelo, Valpaços

Rancho Folclórico da Casa do Povo de Vilarandelo, Valpaços

RFCPV

Rancho Folclórico da Casa do Povo de Vilarandelo, Valpaços

Rancho Folclórico da Casa do Povo de Vilarandelo, Valpaços

Atuou na Expo-98, Madeira e Açores, em Espanha, França, Suíça, Andorra, Hungria e Alemanha. As suas danças e cantares foram meticulosamente recolhidos na chamada terra fria do Nordeste Transmontano, de modo especial nos concelhos de Valpaços e Vinhais. Nos trajes, predominam os tecidos de riscado, linho, cetim, lã e burel, a maioria de tons escuros. Nos instrumentos musicais, uma especial referência para a gaita de foles, caixa, bombo, bandolim, concertina e realejo.

O Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa do Povo de Vilarandelo está filiado na Federação de Folclore Português e no Inatel.

RFCPV

Rancho Folclórico da Casa do Povo de Vilarandelo, Valpaços

Rancho Folclórico da Casa do Povo de Vilarandelo, Valpaços