Banda Filarmónica da Sociedade União Alcaçovense
Filarmónicas de Viana do Alentejo

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

Banda Filarmónica da Sociedade União Alcaçovense

Data de 1850 a fundação, pela família dos Cabrais, da 1ª Banda de Música da Vila das Alcáçovas, popularmente denominada de Os Nalgueiros, pelo facto de os seus elementos serem indivíduos obesos e de fartas nádegas. Mais tarde, em 1855, foi fundada a Banda dos Pés Frescos (cujos músicos andavam descalços).

Existia grande rivalidade entre os dois agrupamentos. A partir de 1880 começou a nascer a ideia da fusão das duas bandas, o que viria a concretizar-se em 1885, quando um grupo de alcaçovenses, liderado pelo Padre Joaquim Pedro de Alcântara, elaboraram os Estatutos da que viria a ser a Sociedade União Alcaçovense.

A seguir à fusão das duas Bandas, a Banda da Sociedade União Alcaçovense teve como regentes conceituados maestros, como o maestro Joaquim Magalhães nos anos 30 e 40, e a partir de 1944 até 1959 foi dirigida pelo Maestro Doménico da Silva Maia, natural de Alcáçovas, o qual comemorou as suas Bodas de Ouro como músico ao serviço da nossa Banda.

Em 1935, foi galardoada com a Medalha de Prata, em 1948 recebeu a Medalha de Reconhecimento, Mérito e Homenagem e em 1956, o Diploma e Medalha de Ouro de Instrução e Arte, pela Federação Portuguesa das Coletividades de Cultura e Recreio.

Participou em 1950, na Inauguração da Ponte Marechal Carmona, em Vila Franca de Xira. No período entre 1959 e 1984, tal como no presente, tanto a Coletividade como a sua Banda de Música continuaram a ser um dos maiores, senão o maior Cartão de Visita da Vila Alentejana.

Em 1983, a S. U. A. realizou o seu I Encontro de Bandas Civis, iniciativa que reuniu cerca de 10 bandas e mais de 400 músicos. Em 1985, a Coletividade comemorou o seu I Centenário, através de diversas iniciativas de cariz cultural e recreativo. Em 1988, a Banda dispunha de cerca de 56 elementos e sob a regência de José André Pires Florindo, representou o Distrito de Évora num Festival de Bandas de Música, em Coimbra.

Em 1994, depois de um período de 3/4 anos de algumas dificuldades, realizou-se o V Encontro de Bandas Civis, iniciativa de grande envergadura e sucesso que contou com a presença da Banda Principal do Exército. Em 1997, marcou presença na Cerimónia do lançamento da 1ª pedra da nova Fábrica da Siemens, em Évora. O ano de 1998 ficou também marcado pelo facto da Coletividade ter conseguido obter o Estatuto de Utilidade Pública.

Em 2000 ficou para sempre assinalado o Intercâmbio Luso – Espanhol, onde aconteceu a 1ª Internacionalização da Banda de Música, em Monesterio – Badajoz, num concerto a que assistiram mais de 500 pessoas e também pela atuação da Banda de Música de Monesterio, em Alcáçovas, no mesmo ano.

No ano de 2002 atuou no Programa Rádio da Antena 1, “Feira Franca”. No ano de 2004, foi gravado o CD “Reflexo de uma Vida”. Além disso, a Banda de Música realizou o concerto do lançamento do 1º CD da Banda e a recepção ao Presidente da República Jorge Sampaio.

Desde 1983 a 2005 realizou e organizou 10 Encontros de Bandas Civis, onde conseguiu reunir cerca de 2600 Músicos, 54 maestros no total de 54 bandas.

Efetuou nos últimos 20 – 25 anos mais de 500 atuações de Norte a Sul do País e no Estrangeiro. Foi galardoada pela Câmara Municipal de Viana do Alentejo com a Medalha de Honra do Município, em 2005. A Banda de Música é constituída por 43 músicos e fruto do trabalho conjunto entre a Direção, o seu Maestro Eduardo Pires Fernandes e o esforço dos seus executantes, atravessa um momento de alguma estabilidade artística.

Banda Filarmónica da Sociedade União Alcaçovense

Banda Filarmónica da Sociedade União Alcaçovense