Vila Nova de Gaia e os seus coros

Orfeão da Madalena, Vila Nova de Gaia
Coros de Vila Nova de Gaia

Agrupamentos vocais e atividades corais no Concelho

10 grupos identificados

  • Coro do Mosteiro de Grijó
  • Coro Génesis
  • CIJOV – Coral Infanto Juvenil do Orfeão de Valadares
  • Coro Nossa Senhora da Esperança – Sandim
  • Coro Polifónico da Associação Musical de Pedroso
  • Coro S. Pedro da Afurada
  • Orfeão da Madalena
  • Orfeão de Grijó
  • Orfeão de Valadares
  • Projeto Coral Independente
  • ProVocal Ensemble
CIJOV – Coral Infanto Juvenil do Orfeão de Valadares

O CIJOV – Coral Infanto Juvenil do Orfeão de Valadares é o coro do Orfeão de Valadares dos 5 aos 25 anos.

Tlm. (+00 351) 913 225 842
Correio eletrónico: maestro.josemarques@gmail.com

Coro do Mosteiro de Grijó

Avenida do Mosteiro de Grijó
Apartado 1042, 4415-983 Grijó
Tlm. (+00 351) 938 227 835
Sítio: www.coromosteirogrijo.com

O Coro do Mosteiro de Grijó iniciou as as atividades em 1989. Procura dar a conhecer o vasto repertório da música sacra de acordo com a qualidade e a nobreza do espaço de que usa o nome. Apesar de amador, orienta o seu trabalho por critérios de rigor, procurando sempre a qualidade vocal e artística, bem expressa na escolha do repertório, composto por obras de consagrados autores tais como Palestrina, Victoria, Josquin Desprez, Hassler, Pachelbel, Arcadelt, Luca Marenzio, Croce, D. Pedro de Cristo, Baumann, Duruflé, Pitoni, Lopes Graça, Praetorius, Hilber, Schubert, Grieg, Aichinger, Vaughan Williams, Viadana, Liszt, Scarlatti, Frei Manuel Cardoso, Melgás, Gluck, Caldara, Jacobus Gallus, Bruckner, Mozart, Poulenc, Rheinberger, Casali, César Franck, Elgar, Rachmaninov, Charles Gounod, Berkeley, entre outros.

Executando música de diferentes períodos históricos, tem participado em iniciativas promovidas por várias entidades, organizando e realizando diversos concertos, sendo de destacar a participação, em 2007, no Festival Internacional de Música de Advento e de Natal realizado em Praga, na República Checa, os concertos realizados em  2009 nas cidades históricas de Bruges e Gand, na Bélgica, em 2105 em Santiago de Compostela e em 2016 na Cidade de Roma.

No âmbito das comemorações dos seus 25 anos executou, em 2014, com a Orquestra da Escola de Música de Perosinho “PER GAYA”, a Missa em Dó Maior, K167, “em honra da Santíssima Trindade”.

Em 1998 foi selecionado para participar na gravação do CD “Os melhores Coros Amadores da Região – Grande Porto”. Em 2000, no âmbito do Grande Jubileu, gravou, em CD, “As Sete Palavras de Cristo na Cruz” de Charles Gounod e em 2005 apresentou o CD “Magnificat”, com dezasseis peças de temática mariana.

Em 2003 foi cofundador da FENAMCOR, Federação Nacional Movimento Coral, e passou a ter o seu sítio na Internet www.coromosteirogrijo.com.

Coro Génesis

Tower Plaza I, Rotunda Eng. Edgar Cardoso, 23, 12º B
4400-676 Vila Nova de Gaia
Sítio: www.corogenesis.net
Correio eletrónico: corogenesis@corogenesis.net

Rua Cidade de Bolama, 38J 1ºD
Olivais
1800-079 Lisboa

O Coro Génesis é uma equipa de músicos profissionais fundada em 2005 e constituída por 8 cantores (4 vozes femininas e 4 vozes masculinas). Apresentam-se sempre acompanhados de um pianista ou de um agrupamento constituído por um quarteto de cordas (2 violinos, viola d’arco, e violoncelo), trompete e piano. Em certas circunstâncias, esta estrutura pode ser alterada. O Coro Génesis é hoje a referência em serviços de música na igreja em casamentos religiosos, sendo também muito requisitado para casamentos civis e concertos.

Coro Génesis, Vila Nova de Gaia

Coro Génesis, Vila Nova de Gaia, créditos Fábio Lopes

Coro Nossa Senhora da Esperança

Página: www.meloteca.com

O Coro Nossa Senhora da Esperança foi fundado a 6 de fevereiro de 2004, sendo dirigido actualmente pelo maestro professor José Moura, fazendo parte integrante da Associação Socorros Mútuos Nossa Senhora das Esperança de Sandim e freguesias circunvizinhas.

É formado por sócios e agregados familiares da Associação sendo constituído por 22 coralistas de ambos os sexos. Propõe-se divulgar e cultivar todas as formas de música coral e ao mesmo tempo proporcionar um espaço de convívio musical no qual promove o gosto de cantar e desenvolver a sensibilidade artística dos seus associados.

Tem subjacente também a finalidade projetar e divulgar a Associação nas suas várias vertentes sociais na área da saúde e na promoção da qualidade de vida dos seus associados e difundir o espírito mutualista na sua verdadeira essência social e humana. Tem vindo a realizar concertos em intercâmbio cultural/musical com outros grupos corais além de participar nas diversas atividades da Associação.

Coro Polifónico da Associação Musical de Pedroso

Av. Pedro Hispano
4415-296 Pedroso VNG
amp@amp-pedroso.com
Tel. (+00 351) 227 870 100
Tlm. (+00 351) 934 039 225
Sítio: www.amp-pedroso.com

O Coro Polifónico de Pedroso (CPP) iniciou a atividade em 1975, tornando-se rapidamente o centro dinamizador da cultura musical na freguesia de Pedroso, pela organização de imensos concertos corais e instrumentais, de entre os quais se destacam os concertos de Natal, no Mosteiro de Pedroso. 1980 assinala um marco importante na vida do coro: o nascimento da Associação Musical de Pedroso (AMP) que, com os devidos apoios no campo económico-formativo, tem dinamizado e impulsionado todas as atuações corais.

O coro promove e participa em intercâmbios com grupos congéneres, realizando concertos de norte a sul do país, ilhas e estrangeiro. Em colaboração com a Orquestra de Câmara de Pedroso (OCP), o CPP participa regularmente nos concertos de Ano Novo e Reis no Mosteiro de Pedroso, sendo ainda de destacar a gravação de “Glória em Ré Maior” de Vivaldi, em colaboração com a Orquestra Sinfónica do Porto, sob a orientação de António Baptista e supervisão do Maestro Silva Pereira.

Orfeão da Madalena

R. Orfeão 376
4405-726 Madalena
Correio eletrónico: orfeaomadalena@gmail.com

O Orfeão da Madalena, Vila Nova de Gaia, foi fundado a 1 de janeiro de 1927. Foi seu primeiro maestro Isolino de Sousa, que o dirigiu durante 30 anos.

Ostenta desde 1936 o Grau de Cavaleiro da Ordem de Benemerência e foi galardoado pela Ordem Militar de Malta com a Cruz da Ordem “Pro Merito Melitensi”. Recebeu do Papa João Paulo II, no ano de 1996, a Cruz de Mérito da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém. Foi distinguido pelo Presidente da República, General Marechal Carmona. Foi o coro escolhido para a Missa de Batismo do Príncipe Afonso da Casa de Bragança. Foi ainda galardoado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia com as Medalhas de Mérito Municipal classes Prata e Ouro e também pela Junta de Freguesia da Madalena com a Medalha de Honra.

Após um período intercalar com Manuel Hora na direcção artística, oportunidade em que o Orfeão da Madalena gravou e se fez ouvir através da Rádio Clube Português, seguiu-se o Maestro Manuel Gomes entre 1963 e 1969.

Numa atividade ininterrupta, tem-se dedicado à música coral. Com o Maestro José de Castro, diretor artístico entre 1969 e 2002, alcançou grande notoriedade no domínio Coral Sinfónico, abrangendo no seu repertório, vasto e selecionado, os mais importantes compositores nacionais e estrangeiros da Idade Média aos nossos dias.

Em constantes digressões por todo o país nomeadamente em colaboração com a Orquestra Sinfónica do Porto, Orquestra Sinfónica Regional do Norte, Orquestra de Câmara de Real Teatro Queluz, Orquestra de Câmara de Pedroso e Banda da Região Militar Norte, também de destacar os êxitos alcançados em Espanha, França, Inglaterra e País de Gales, designadamente em 1974 e 1975 no Festival Internacional de Llangollen, na Embaixada de Portugal em Londres e em 1992 em Toulouse.

Gravou o Hino Nacional para as escolas do distrito do Porto, assim como um CD (reeditado em 2010), obras para coro, solistas e orquestra Sinfónica de Mozart, Händel, Verdi e César de Morais.

Manteve uma Secção de Ópera sob a orientação do Maestro Gunther Arglebe e da Professora Annerose Gilek na importante fase inicial da Coral Sinfonia, sob a direção do Maestro José de Castro.

Entre 2002 e 2018 teve como regente a Maestrina Lígia Castro, tendo conquistado em 2008 o Galardão de Prata no 18º Festival de Música do Advento, em Praga, República Checa. A partir de Maio de 2018, assumiu a Regência e Direção Artística o Maestro Nuno Queirós tendo como pianista correpetidor Sofia Rodrigues.

Orfeão da Madalena, Vila Nova de Gaia

Orfeão da Madalena, Vila Nova de Gaia

Orfeão de Grijó

Sítio: www.tunaorfeaogrijo.pt
Correio eletrónico: geral@tunaorfeaogrijo.pt

A Tuna Orfeão de Grijó resulta da fusão de três grupos que praticamente desde o início do século reuniram muitos participantes e apaixonados da música – a Tuna 1º de Maio, a Tuna de 21 de Fevereiro e o Orfeão de Grijó. Tem desenvolvido uma intensa atividade na área da música, divulgando e fomentando a arte e apoiando os jovens na formação musical. Muitos grijoenses, e também muitos jovens provenientes de outras freguesias circunvizinhas, devem o gosto pela música e a sua formação à Tuna Orfeão. A coletividade  Deve-se ao Maestro Joaquim Teixeira, figura ímpar da cultura Grijoense, e á sua enorme dedicação à música, a junção destas agremiações e a elevada cultura musical das gentes da Vila.

A Tuna Orfeão de Grijó conta também com uma Orquestra Juvenil que é formada pelos jovens músicos da coletividade e por ex-alunos.

Orfeão de Valadares

Orfeão de Valadares foi fundado em 1927, dedicado em especial ao canto coral. Começando por ser um coral masculino, só muito mais tarde passou a constituir um grupo coral misto, na forma hoje mais divulgada. Por várias razões, a atividade coral esteve interrompida durante alguns anos, tendo sido retomada em 1997 sob a direção de Miguel Fernandes.

No ano de 2001, um grupo de amigos e coralistas, com alguns conhecimentos musicais e/ou experiência coral, tomou a iniciativa de fundar o Coro de Câmara do Orfeão de Valadares, constituído por 17 elementos. O seu reportório é composto por peças a capella, que vão desde o período renascentista ao contemporâneo, de autores portugueses e estrangeiros.

Projeto Coral Independente

Correio eletrónico: projetocoralindependente@gmail.com

Este projeto coral surgiu em 2020, de uma iniciativa estudantil gaiense. Os princípios básicos do projeto assentam essencialmente em proporcionar a novas gerações de coralistas a oportunidade de cantar num grupo onde haja tempo e liberdade para a seleção de repertório que vá de encontro aos gostos pessoais, bem como um investimento contínuo na aprendizagem, compromisso e sentido de comunidade em torno da música coral. Pretende-se ainda, sendo um projeto independente, que não esteja obrigatoriamente sincronizado com a calendarização de conservatórios ou escolas de música. O conta com mais de 30 coralistas com idades entre os 14 e 60 anos.

Projeto Coral Independente, Vila Nova de Gaia

Projeto Coral Independente, Vila Nova de Gaia

ProVocal Ensemble

Correio eletrónico: provocal.ensemble@gmail.com

O projeto ProVocal Ensemble surge da enorme vontade de um grupo de pessoas, amantes da música coral e vocal, em continuar a fazer música, face às diversas experiências vividas no Coro de Câmara da AMCP. O nome ProVocal pretende assim demonstrar que este é um projeto “para” e “a favor” da voz, utilizando-a para fazer música e partilhá-la. É também um jogo de palavras, porque acreditamos ser inerente a qualquer projeto musical o desejo de “provocar” sentimentos e sensações ao público. Tem a direção artística de César Freitas.

ProVocal Ensemble, Vila Nova de Gaia

ProVocal Ensemble, Vila Nova de Gaia