Isabel Anjo, saxofone, de Vila Nova de Gaia
Músicos naturais do Concelho de Vila Nova de Gaia
António Pinho Vargas

António Pinho Vargas nasceu em Vila Nova de Gaia, em 1951. Licenciou-se em História pela Faculdade de Letras do Porto. Diplomou-se em Composição no Conservatório de Roterdão em 1990, onde estudou 3 anos com o compositor Klaas de Vries, como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. Foi condecorado pelo Presidente de República Portuguesa com a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique, em 1995. É professor de Composição na Escola Superior de Música de Lisboa desde 1991. Frequentou cursos e seminários de composição com Emmanuel Nunes em Portugal, John Cage e Louis Andriessen na Holanda, Gyorgy Ligeti na Hungria e Franco Donatoni em Itália.

António Pinho Vargas, compositor, natural de Gaia

António Pinho Vargas, compositor, natural de Gaia

Saiba mais AQUI.

Daniela Anjo

Natural de Vila Nova de Gaia, Daniela Anjo iniciou os estudos musicais em contexto familiar, tendo ingressado posteriormente no Conservatório de Música de Vila Nova de Gaia. Um ano depois passou a frequentar o Conservatório de Música do Porto, tendo aí concluído o curso complementar com nota máxima. Durante este período foi bolseira de mérito da Fundação Calouste Gulbenkian.

Saiba mais AQUI.

Isabel Anjo

Isabel Anjo fez os estudos académicos no Conservatório de Música do Porto na classe de Francisco Ferreira, e na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto, onde concluiu a licenciatura em saxofone com Henk van Twillert. Obteve a Profissionalização em Serviço na Universidade Aberta e a Pós-Graduação em Ciências da Educação (especialização em Políticas Educativas) na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Frequentou cursos de aperfeiçoamento de Saxofone com Jean Yves Formeau, Pierric Lemain, Joel Batteau, Stephane Laporte, Vincent David, Ed Bogard, Claude Delangle, Henk van Twillert, Mario Marzzi, Rob Hauser, Bart Kok e José Massarão.

Isabel Anjo, saxofone, de Vila Nova de Gaia

Isabel Anjo, saxofone, de Vila Nova de Gaia

Saiba mais AQUI.

Jorge Simões da Hora

Jorge Simões da Hora, natural de Gaia

Jorge Simões da Hora, natural de Gaia

Ruben Castro

Natural do concelho de Vila Nova de Gaia, Ruben Castro iniciou os estudos musicais no Conservatório Regional de Música de Gaia. É Licenciado em Trompete pela Universidade de Aveiro e frequentou cursos de aperfeiçoamento com Philip Smith, Stephen Mason, Hakan Heidenberger, André Henry, John Aigi Hurn, Kevin Wauldron, Charles Butler , Jorge Almeida e Fernando Ribeiro. Foi Coordenador da Licenciatura em instrumento e Professor no Instituto Piaget de Mirandela.

Ruben Castro, trompetista, de Vila Nova de Gaia

Ruben Castro, trompetista, de Vila Nova de Gaia

Saiba mais AQUI.

Sara Meireles

Natural de Vila Nova de Gaia, Sara Meireles é licenciada em Canto na Escola Superior de Artes Aplicadas em Castelo Branco. Prosseguiu os estudos em Milão, no Conservatório Giuseppe Verdi. Em concerto destacam-se as interpretações da Paixão Segundo S. Mateus de J.S. Bach e cantatas e concertos para o Natal do mesmo compositor. Em ópera foi Belinda em “Dido e Aeneas” de Henry Purcell, Valencienne na “Viúva Alegre” de Franz Lehár e Berenice na “L’occasione fa il ladro” de Gioachino Rossini. Participou na primeira edição do Concurso Jovens Intérpretes de Música Antiga.

Sara Meireles, cantora, de Gaia, créditos Neuza Cardão

Sara Meireles, cantora, de Gaia, créditos Neuza CardãoSaiba mais AQUI.

Queres destacar-te? Clica AQUI.

Destaca-te na Musorbis

Destaca-te no Musorbis

HISTÓRIA DA MÚSICA

Adriano Correia de Oliveira

Filho de Joaquim Gomes de Oliveira e de sua mulher, Laura Correia, Adriano Correia de Oliveira (n. Porto, 9 de abril de 1942 — m. Avintes, 16 de outubro de 1982) foi um músico português, intérprete da canção de Coimbra e cantor de intervenção. Nascido no Porto, mudou-se para Avintes com poucos meses de vida. Criado numa família profundamente católica, a infância de Adriano Correia de Oliveira é marcada pelo ambiente que descreveria mais tarde como «marcadamente rural, entre videiras, cães domésticos e belas alamedas arborizadas com vista para o rio [Douro]».

Vítima de uma hemorragia esofágica, morreu na quinta da família, em Avintes. Em 1983 foi feito Comendador da Ordem da Liberdade e a 24 de abril de 1994 foi feito Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, ambas as condecorações a título póstumo. Adriano Correia de Oliveira é patrono da EB2/3 de Avintes e tem um painel de azulejos que lhe é dedicado à entrada do Parque Biológico de Gaia, em Avintes. Existem ruas com o seu nome em Lisboa, Porto, Vila Nova de Gaia, Ovar, Loures, Moita, Custóias (Matosinhos). Em Lisboa existe também uma Escola EB1 Adriano Correia de Oliveira.

Adriano Correia de Oliveira

Adriano Correia de Oliveira, cantor de intervenção

Adriano Correia de Oliveira, cantor de intervenção