Marco Fernandes, percussionista, de Arrentela, Seixal
Músicos do Concelho do Seixal
Marco Fernandes

Nascido em Arrentela (1986), concelho de Seixal, Marco André Alves Fernandes iniciou a sua aprendizagem em percussão na Escola de Música da Sociedade Filarmónica União Arrentelense com os professores António Batista e David Correia. Prosseguiu os estudos musicais na Escola Profissional de Música e Artes de Almada com os professores José Carinhas e Lídio Correia, e na Escola de Música do Conservatório Nacional com os professores Carlos Voss e Carlos Girão.

Em 2005 ingressou na Escola Superior de Música de Lisboa onde trabalhou com os professores Abel Cardoso e Carlos Voss. É licenciado pela Universidade de Évora na classe de Eduardo Lopes, mestre em música e ensino pela Escola Superior de Música de Lisboa sob a orientação dos professores Pedro Carneiro e Richard Buckley, e frequenta o programa de doutoramento em música e musicologia da Universidade de Évora.

É um dos percussionistas portugueses mais ativos da sua geração, colaborando regularmente com as seguintes formações: Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra Sinfonietta de Lisboa, Orquestra Nacional do Porto, OrchestrUtópica, Orquestra de Câmara Portuguesa, Lisbon Film Orchestra, Ensemble Mediterrain, Ensemble D’Arcos, Lusitanus Ensemble, Ensemble Contemporâneus, Lisbon Ensemble 20/21, Quarteto de Clarinetes de Lisboa, Quarteto Lopes-Graça, Quarteto Artemsax, Moscow Piano Quartet, Brass Factory, entre outros.

Marco Fernandes, percussionista, de Arrentela, Seixal

Marco Fernandes, percussionista, de Arrentela, Seixal

É professor coordenador na Metropolitana (Academia Superior de Orquestra, Escola Profissional Metropolitana, Conservatório de Música da Metropolitana), professor assistente convidado no Departamento de Música da Escola d’Artes da Universidade de Évora e professor da Escola Artística de Música do Conservatório Nacional. É também diretor artístico do grupo de percussão “Percussões da Metropolitana” e do Concurso Internacional de Percussão da Beira Interior. Marco Fernandes toca exclusivamente com baquetas e instrumentos das marcas: Innovative Percussion Inc., Majestic Percussion e Zildjian Company.

Nuno Scarpa

Natural do Seixal, o trombonista Nuno Scarpa iniciou os estudos de Trombone na banda da Sociedade Filarmónica União Arrentelense. Ingressou no Conservatório Regional de Setúbal na classe Emídio Coutinho e no Instituto Piaget na classe de Hugo Assunção.

Desempenhou as funções de 1º trombone/chefe de naipe da Orquestra Clássica do Porto de 1997 até 2000. Como instrumentista convidado colabora com a Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra da Fundação Calouste Gulbenkian e Orquestra Sinfonietta de Lisboa.

Foi membro dos grupos de música de câmara, quarteto de trombones Opus trombones e Ensemble Português de Trombones com o qual gravou o CD A Diferent Era. É membro do GMS – Quinteto de Metais. É professor de Trombone e Música de Câmara na Escola Profissional de Arte de Mirandela.

Fontes: Marco Fernandes facultou a informação relativa a Natacha Fernandes (oboé), Nuno Silva (clarinete), Nuno Scarpa (trombone), Daniel Louro (trompete).

Queres destacar-te? Clica AQUI.

Destaca-te no Musorbis

Destaca-te no Musorbis

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *