Património musical dos concelhos. Encontre rapidamente o que procura, digitando, por exemplo, “Lisboa e os seus órgãos de tubos”.

Hortênsia Music Festival
Festivais em Angra do Heroísmo

Ciclos e festivais de música e dança no Concelho

Hortênsia Music Festival

O Hortênsia Music Festival é um festival de música clássica que decorre anualmente na cidade de Angra do Heroísmo, cidade património mundial da UNESCO, situada na ilha Terceira, Açores. Desde 2017 Angra do Heroísmo tem sido o ponto de encontro para um grupo de inspirados intérpretes portugueses e estrangeiros.

Ao longo do festival os músicos apresentam uma série de concertos de música de câmara e orientam uma classe de aperfeiçoamento com aulas diárias abertas a alunos de todas as idades. Este ambiente de partilha de conhecimentos e de experiências artísticas oferece uma oportunidade aos jovens estudantes de música de desenvolverem as suas capacidades sob orientação profissional. Através de concertos e aulas abertas ao público, o Hortênsia Music Festival pretende promover a interacção artística dentro da comunidade ao reunir crianças, jovens e adultos em redor do gosto comum e da apreciação pela música clássica.

O Hortênsia Music Festival realiza-se graças ao generoso e contínuo apoio da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo e da Escola Básica e Secundária Tomás de Borba de Angra do Heroísmo.

Hortênsia Music Festival

Hortênsia Music Festival

Festival de Piano
Festivais em Vila Nova de Foz Côa

Ciclos, cursos, concursos, classes de aperfeiçoamento e festivais de música no Concelho

Festival de Piano

O I Festival de Piano de Vila Nova de Foz Côa, que inclui concertos e classes de aperfeiçoamento, é organizado pela Coartes, e decorre no Centro Cultural de Foz Côa entre 20 e 22 de maio de 2022.

Festival de Piano

Festival de Piano

Estágio Orquestra de Saxofones, Minde, Alcanena
Festivais em Alcanena

Cursos, concursos, estágios, ciclos e festivais de música e dança no Concelho

Estágio Orquestra de Saxofones

O Estágio Orquestra de Saxofones Minde 2022 (EOS – MINDE 2022), uma organização do Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro (CAORG)/Conservatório de Música Jaime Chavinha (CMJC) e direção artística do saxofonista e professor Hélio Ramalho.

Estágio Orquestra de Saxofones, Minde, Alcanena

Estágio Orquestra de Saxofones, Minde, Alcanena

Fórum da Formação Musical
Festivais em Esposende

Festivais, ciclos, cursos, concursos, encontros sobre música e dança no Concelho

Fórum da Formação Musical

O 1.º Fórum da Formação Musical vai acontecer em Esposende no dia 28 de maio.

As práticas pedagógicas são instrumentos que auxiliam as diferentes instituições musicais a concretizar os seus principais objetivos. Estas, devem ser compreendidas como um conjunto de ações que facilitam e estimulam o interesse e a consequente aprendizagem, tendo em conta sempre o seu contexto social, cultural e necessidades específicas. Não obstante, os principais organismos internacionais, como a UNESCO e a União Europeia, assinalam a cooperação como uma das competências fundamentais que os estudantes devem adquirir. Esta ferramenta é indispensável para o exercício de uma cidadania plena, ativa e interventiva na sociedade atual.

Paralelamente, a disciplina de Formação Musical apresenta-se, historicamente, com a plástica e maleável função de desenvolver competências auditivas, de leitura e de escrita que se podem tornar complexas até para um professor com ampla experiência. Assim, assinalando a importância das práticas pedagógicas e da cooperação explanadas do pretérito parágrafo, este Fórum pretende ser um espaço onde os participantes poderão expor as suas ideias, problemas e encontrar possíveis soluções.

Com uma frequência anual e próxima do final do ano letivo, a 1ª edição deste Fórum, decorrerá no dia 28 de Maio de 2022 e contará com um Workshop da parte da manhã, ministrado pelo professor Joaquim Branco, onde irá definir dos problemas do ensino da Formação Musical e fundamentar uma proposta para alternativas e sessões de apresentação e debate com os convidados: Joaquim Branco, Jorge Alexandre Costa, César Freitas e Hermano Carneiro.

O Fórum constitui-se como uma excelente oportunidade de formação, sendo uma Formação de Curta Duração acreditada pelo Centro de Formação de Barcelos e Esposende.

Fórum da Formação Musical

Fórum da Formação Musical

Casa Municipal da Cultura de Seia
Auditórios de Seia

Salas de espetáculo no Concelho

Casa Municipal da Cultura de Seia

A Casa Municipal da Cultura de Seia é um equipamento para espetáculos e exposições e integra a Rede de Teatros e Cineteatros Portugueses. É uma estrutura de grande dimensão, localizada em pleno centro da cidade, e que engloba o Cine-Teatro Jardim, o Auditório (também designado por Salão das Magnólias), as Galerias Municipais, o Espaço Internet e a Loja Ponto Já.

O Cine-Teatro Jardim tem uma sala com 350 lugares, equipada com som e luzes, dispondo de amplo palco e camarins, sendo por isso um Espaço próprio para sessões de cinema, teatro, concertos, seminários e conferências.

O Auditório, onde se realizam com frequência seminários, conferências e outros eventos, é constituído por uma sala com 150 lugares, equipada com som e audiovisuais, (data show, internet, vídeo, televisão, retroprojector, projector de slides, quadro magnético) dispondo de cabines de tradução e um hall próprio para iniciativas simultâneas, além de uma sala de reuniões, com capacidade para cerca de 40 pessoas.

Av. Luís Vaz de Camões 484
6270-484 SEIA
Tel. 238 310 293
Sítio: www.casadaculturadeseia.pt
Correio eletrónico: cultura@cm-seia.pt

Casa Municipal da Cultura de Seia

Casa Municipal da Cultura de Seia

Altamúsica - Escola de Música de Estarreja
Escolas de Música e Dança em Estarreja

Estabelecimentos de ensino especializado da música no Concelho

Altamúsica – Escola de Música de Estarreja

A Altamúsica é uma escola de música fundada em 1993. Leciona mais de 20 instrumentos musicais. Tem por objetivo ensinar e promover o gosto de tocar um instrumento. Saiba mais AQUI.

Rua D. Manuel I, 85
3860-366 Estarreja
Tel. (+00 351) 234 094 774
Correio eletrónico: altamusica94@gmail.com

Altamúsica - Escola de Música de Estarreja

Altamúsica – Escola de Música de Estarreja

Festivais de Vimioso

Ciclos, jornadas, encontros e festivais de música e dança no Concelho

Festival da Gaita de Fole

Nos dias 9 e 10 de abril de 2022, em Caçarelhos (concelho de Vimioso, distrito de Bragança) decorre a III edição do Festival da Gaita de Fole.

Com mais de 200 tocadores confirmados em finais de março, a organização apresentava-o como o maior festival de gaitas de fole do país.

“O primeiro festival começou com 30 gaiteiros. No segundo ultrapassámos os 100 tocadores e atualmente já temos mais de 200 vindos de Lisboa, Porto, Coimbra, Minho, Terra de Miranda, Galiza e Barcelona (Espanha), entre outros territórios da raia nordestina. Creio que vamos ter o maior festival do país e um dos maiores da Península Ibérica”, explicou à Lusa o presidente da Junta de Freguesia de Caçarelhos, Licínio Martins.

De acordo com o autarca, o objetivo é promover naquela aldeia da Terra de Miranda o “maior” Festival da Gaita de Fole do país, com inscrições ainda abertas e num futuro próximo começar a preparar o maior festival da Península Ibérica, que pretende juntar meio milhar de tocadores deste instrumento tradicional.

O festival está inserido da Feira do Pão de Caçarelhos, certame que é montra dos produtos da terra e que atrai público de ambos os lados da fronteira.

De acordo com a Associação Portuguesa para o Estudo e Divulgação da Gaita-de-Foles, em Portugal é possível encontrar pelo menos três tipos principais de variedades do instrumento: a Gaita-de-foles da costa oeste, a de Trás-os-Montes e Alto Douro, chamada “Gaita Transmontana” ou “Gaita Mirandesa”, e ainda a Gaita-de-foles da Beira Litoral, que possui características ligeiramente diferentes das duas últimas.

Embora todas estas possam ser chamadas pelo mesmo nome, são instrumentos com diferenças claras entre si.

Outra da tónica prende-se com a afinação deste instrumento em que vai ser preciso fazer dois grupos: um de gaitas galegas e outro de gaita mirandesa para poderem tocar um tema em uníssono.

“Vamos ter dois grupos, e só assim é possível ouvir o toque das gaitas, porque têm afinações diferentes, para que não haja falhas”, vincou.

Na segunda metade do século XX, o instrumento tinha, praticamente, desaparecido. Com um número reduzido de intérpretes, menor ainda era o número de construtores deste instrumento com origem em processos tradicionais. Outro dos entraves à sua preservação era também um reduzido número de gaiteiros em processo de aprendizagem.

“Em 2019, ano anterior à pandemia, na minha escola tinha 80 alunos com idades entre os 7 e os 70 anos, o que prova a dinâmica que instrumento atingiu na Terra de Miranda”, observou Amadeu Soares.

O uso da gaita-de-foles ultrapassou os domínios do tradicional, podendo encontrar-se conjuntos constituídos por gaita mirandesa e outros instrumentos, inclusive de base eletrónica, como acontece com grupos mirandeses como os Galandum Galundaina ou Trasga, entre outros.

Fonte: Lusa

Festival de Gaitas de Fole de Caçarelhos, créditos Olímpia Mairos/RR

Festival de Gaitas de Fole de Caçarelhos, créditos Olímpia Mairos/RR

Alcatuna de Alcafache, Mangualde
Tunas de Mangualde

Agrupamentos do Concelho

Alcatuna de Alcafache

Grupo criado em 2000, a Alcatuna de Alcafache, Núcleo Cultural e Recreativo de Alcafache teve seu início num convite para ir cantar à América. Tal não chegou a concretizar-se, mas ficou o grupo.

A Alcatuna tem animado e participado em todo o género de eventos musicais e artísticos na freguesia de origem, Alcafache, na cidade de Mangualde e nas várias localidades do concelho e um pouco por todo o país (Viseu, Vila Real, Guarda, Santa Comba Dão e Vilar Formoso).

Em 2001, iniciou a primeira de três internacionalizações, com espetáculos em Espanha e em França. Em 2013, representou Portugal na Bulgária, numa das mais antigas e importantes comemorações daquele país. No ano seguinte voou até Inglaterra para, a convite de um clube português de Londres, participar na comemoração do seu aniversário.

Em 2017 fez a abertura do XI festival Tosta Mista da Estudantina Universitária de Viseu, onde atuou no Rossio de Viseu para abrir a noite de serenatas das tunas a concurso.

A 10 de abril de 2022 lança um CD.

Saiba mais AQUI.

Alcatuna de Alcafache, Mangualde

Alcatuna de Alcafache, Mangualde

Festival Música e Artes do Dão
Festivais em Santa Comba Dão

Ciclos, cursos, concursos, jornadas, encontros, festivais de música e dança do Concelho

Festival Música e Artes do Dão

O Festival Música e Artes do Dão (XIV edição em 2022) é um evento organizado pelo Conservatório de Música e Artes do Dão que inclui concertos e classes de aperfeiçoamento.

Festival Música e Artes do Dão

Festival Música e Artes do Dão

Cavaquinhos de Vilar de Besteiros
Cavaquinhos de Tondela

Grupos de cavaquinhos no Concelho

Cavaquinhos de Vilar de Besteiros

Os Cavaquinhos de Vilar de Besteiros são um grupo de pessoas de diversas idades, praticamente todas naturais ou residentes em Vilar de Besteiros que partilham o mesmo gosto pela música tradicional portuguesa. O grupo tem por principal objetivo a divulgação de um tipo de música que o identifica como povo, mas que caiu no esquecimento das gerações mais novas. Participou em convívios, festas e emissões de rádio, designadamente na Emissora das Beiras. Em 2012, preparava a edição do primeiro CD.

Vilar de Besteiros é uma antiga freguesia portuguesa do concelho de Tondela. Integrou até 1836 o município de Besteiros, entretanto extinto.

Cavaquinhos de Vilar de Besteiros

Cavaquinhos de Vilar de Besteiros