Grupo Etnográfico da Beira, Velas, em 2006
Folclore em Velas

Tradições, grupos e atividades no Concelho

  • Região: Região Autónoma dos Açores
  • Ilha: São Jorge
  • Concelho: Velas

2 grupos

  • Grupo de Folclore dos Rosais
  • Grupo Etnográfico da Beira
Grupo de Folclore da Casa do Povo dos Rosais

O Grupo Folclórico  da Casa do Povo dos Rosais foi fundado em 1991 com o intuito de reavivar a cultura jorgense, nomeadamente os bailes regionais. O Grupo efetuou uma recolha das modas e cantares regionais. Fez uma pesquisa dos trajes característicos da Ilha de São Jorge, principalmente o traje da mordoma do Espírito Santo e o do Cavaleiro do Espírito Santo, bem como de vários trajes de trabalho, e dos de ir à missa e às festividades. Além disso, fez recolha dos utensílios de trabalho característicos.

Os trajes representados são concebidos tradicionalmente, feitos de cotim, linho, baieta a lã e a chita. No calçado, destacam-se as galochas e as albarcas. A nível instrumental, o grupo apresenta o bandolim, a viola da terra, o violão, e o violino. Interpreta várias modas, com destaque para a Saudade, e a Chamarrita do Torreão. O grupo já atuou em vários festivais em quase todas as ilhas dos Açores, como também em festivais internacionais.

Grupo de Folclore dos Rosais

Grupo de Folclore dos Rosais

Grupo Etnográfico da Beira

O Grupo Etnográfico da Beira foi fundado em 1981 com a denominação, nessa época, de Grupo Folclórico da Beira da Casa do Povo de Velas. Esta agremiação cultural assume-se como fiel representante das danças e cantares, dos usos e costumes das gentes de São Jorge dos finais do século XVIII, XIX e princípios do século XX. Ao longo dos anos, o grupo tem-se empenhado na recolha e divulgação de danças e cantares, trajes e utensílios das épocas que representa, participando em várias atividades relacionadas com a etnografia, nomeadamente no “Cantar aos Reis”, “Cantar as Morcelas” e “Foliões do Espírito Santo”. Tem, ainda, participado em vários
Festivais de Folclore, Intercâmbios Culturais e Jornadas Etnográficas.

Os trajes do Grupo vão desde o domingueiro ao de trabalho, passando pelos dias de festa (Espírito Santo particularmente), os quais usavam-se no nosso Concelho (Velas), mais precisamente na Beira, confecionados em teares locais e com tecedeiras e costureiras Jorgenses. Cada elemento transporta, ainda, um utensílio relacionado com a profissão e/ou condição social que representa.

A tocata é composta por bandolim, cavaquinho, viola da terra, violão e violino, sendo também utilizado o tambor, mas apenas nos “foliões do Espírito Santo”.

O Grupo possui um reportório de cerca de 30 temas dos quais se destacam: Saudade, Chamarrita, Pêssegos, Meninas, Bela Aurora, São Macaio e Rapsódia Açoriana.

GFB

Grupo Etnográfico da Beira, Velas

Grupo Etnográfico da Beira, Velas, em 2006