Mãos ao teclado
Escolas de Música em Mafra

O ensino da música no Concelho

Academia de Música da Ericeira

Edifício Atlântico, Parque de Santa Marta
Largo de Santa Marta, 2655-357 Ericeira

Sinfonias – Academia de Música

Estrada Nacional 247, n.º 46, 2655-030 Carvoeira

Academia Musical do Milharado

Rua Rio das Silveiras, n.º 5, 2665-374 Milharado

Conservatório de Música de Mafra

Complexo Cultural da Quinta da Raposa
Largo Coronel Brito Gorjão, 2640-465 Mafra

FOI NOTÍCIA

Em 2014, a Câmara Municipal de Mafra celebrou um protocolo de colaboração com o Conservatório de Música, de Dança e de Arte Dramática de Lisboa e a Escola de Música Juventude de Mafra para a promoção do ensino especializado de música, criando assim o Conservatório de Mafra. O executivo aprovou ainda um regulamento para a atribuição de bolsas de estudo mediante avaliação social e académica aos alunos das escolas de música das bandas e orquestras concelhias que frequentem o Conservatório de Mafra. O regulamento irá agora para discussão pública.

O protocolo contempla, também, a criação de parcerias para viabilizar projetos de difusão musical que reforcem o posicionamento de Mafra nos principais circuitos do turismo cultural. Entre os quais destaca-se a formação da “Camerata de Mafra”, a realização da final do Prémio “Bomtempo”, na modalidade de órgãos, ou o desenvolvimento de um programa de promoção do Concelho na “Bomtempo TV”.

“Tal [protocolo] traduz o reconhecimento de que a educação musical – fortemente enraizada nas tradições eruditas e populares do Concelho de Mafra, reflectidas nas actividades desenvolvidas pelo movimento associativo – exerce um contributo decisivo no processo de aprendizagem do indivíduo, quer no aprofundamento da capacidade intelectual, criativa e artística, quer ainda na construção de valores”, lê-se no comunicado camarário enviado às redacções.

“Ao Município de Mafra compete disponibilizar as instalações para o Conservatório de Mafra, colaborar no apetrechamento, divulgar a actividade do Conservatório e os seus concertos, bem como atribuir bolsas de estudo, mediante processo de candidatura anual, o qual inclui provas de selecção, para os seguintes instrumentos: Órgão (de tubos), Piano, Percussão (e Carrilhão), Sopro (Flauta Transversal, Flauta de Bisel Barroca, Saxofone, Clarinete, Fagote, Trompa, Trombone, Trompete, Oboé e Tuba) e Cordas (Guitarra Clássica, Violino, Violeta, Violoncelo, Contrabaixo e Cravo)”, acrescenta o documento.

O Conservatório de Música, de Dança e de Arte Dramática de Lisboa ficaria responsável pela gestão do estabelecimento de ensino, pela obtenção da autorização de funcionamento junto do Ministério da Educação e da Ciência, pela aquisição dos instrumentos musicais, pela contratação de professores habilitados e pela integração de alunos das bandas e orquestras do Concelho.

Por sua vez, à Escola de Música Juventude de Mafra compete a divulgação do Conservatório junto dos atores locais, a promoção de permutas bilaterais pontuais e de bolsas parciais, assim como criar e gerir uma Unidade de Desenvolvimento Local que, entre outras atividades, garanta a divulgação da agenda do Conservatório, cative entidades para atribuição de bolsas e angarie financiamentos, mecenas e patrocinadores. Pretende-se que, ao nível das entidades parceiras, este projeto se estenda, a médio prazo, às restantes bandas e outros agentes culturais do Concelho. Com este protocolo, a cultura musical ganha uma nova dimensão no Concelho de Mafra.

Mãos ao teclado

Mãos ao teclado

Dizia-se também “A juntar-se ao futuro Conservatório de Música há ainda o Museu da Música, que se transfere para o Palácio Nacional de Mafra em 2017.”

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *