Fresco do antigo Tribunal de Reguengos de Monsaraz

MÚSICA À VISTA

Iconografia Musical de Reguengos de Monsaraz

“Vulgarmente designada por O Bom e o Mau Juiz, ou Alegoria à Justiça, a pintura mural a seco e a fresco do Antigo Tribunal ou Paços de Audiência de Monsaraz, redescoberta em 1958, apresenta na metade superior um tema iconográfico de base textual escatológica – de Iconografia do Além ou Visão Apocalíptica – com anjos trombeteiros, datados de circa 1500. A trombeta reta medieval que mais uma vez se repete no corpus é um instrumento de sopro largamente referido na literatura coetânea, não poucas vezes associada a atabales e outros instrumentos de percussão mas também a charamelas e sacabuxas em situações de aparato ou de cariz bélico como instrumento de sinalização – como nas Tapeçarias de Pastrana, retratando aspetos da Tomada de Arzila pelos portugueses em 1471 -, associado ao poder e ao triunfo, e mais raramente à caça. Mais uma vez a representação de um instrumento em uso na época indicativo de que a iconografia Musical é uma fonte primária inesgotável de informação sendo possível descortinar através dela instrumentos musicais coetâneos e anacrónicos (organologia), conjuntos vocais e instrumentais, ambientes musicais (espaços: procissões, igrejas), notação musical (paleografia musical), tipologias de intérpretes (jograis, pegureiros, menestréis; criptoretratos) e referências à dança.” (Sónia Duarte)

Fresco do antigo Tribunal de Reguengos de Monsaraz

Fresco do antigo Tribunal de Reguengos de Monsaraz

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *